Viagem

Valle Nevado, no Chile

30/09/2011

A última vez que eu tinha visto neve na vida, foi no Mont Blanc, em 2003. Mas foi uma experiência diferente, pois era verão na Europa e, por mais que estivesse frio lá em cima, não rolou aquele entusiasmo – embora lembre até hoje do teleférico apavorante usado pra chegar no topo da montanha. Dessa vez, os floquinhos foram chilenos, em Valle Nevado.

A estradinha pra chegar lá em cima é cruel. Quando lia os relatos das pessoas que passavam mal na subida pensava “bando de fresco“, até que quem passou mal fui eu. Pensa num espiral de caderno: é assim mesmo. Depois de 20 minutos de estrada, o estômago começa a embaralhar, e a cada curva, quando você consegue puxar o ar e respirar de novo sem vomitar, surge mais uma!! Mas nada de desanimar, porque a chegada compensa tudo!!

Meu guia foi o post “Um dia entre Farellones e Valle Nevado“, do Riq Freire. O que fiz de diferente foi ir com um taxista, que cobrou 40.000 pesos por pessoa em vez dos 30.000 das agências de turismo que levam o povo lá pra cima de van ou miniônibus. Porque fiz isso? Primeiro, porque não tinha intenção nenhuma de alugar equipamento e esquiar e muito menos fazer skibunda hehehehe. Segundo, porque não estava com vontade de ficar trancada num ônibus com mais umas 30 pessoas se a estrada estivesse com gelo (e estava!!) e fosse preciso parar no meio do caminho por um tempo (e foi preciso!!). Terceiro, porque com um motorista à disposição, assim que me desse vontade de voltar pra Santiago, era só voltar – se fosse em alguma excursão teria que esperar até às 18hs pra pensar em descer a montanha, e imagina o congestionamento, porque é o horário em que TODOS descem ao mesmo tempo. Foi bem bom e recomendo – o taxista que me levou se chamava Johnny Garay, é só procurar por ele no Facebook.

Almoçamos na Posada de Farellones, o pega-turista mais clássico ever. Foi pura falta de opção, porque não surgia um restaurante sequer. Almoçamos na descida – fomos direto até o topo, que é Valle Nevado, e depois fomos descendo até Farellones, que é a primeira parada. Quando chegamos, o restaurante estava vazio, mas 10 minutos depois os turistas começaram a chegar e formaram uma fila enorme lá fora. A comida? Três opções: carne, peixe ou frango, num pratinho mixuruca com arroz espalhado, 15.000 pesos. Assalto!! O Johnny virou o saleiro no peixe! Rsrsrsrs. Fujam!!!

Quem estiver de viagem marcada pra lá por agora (enquanto ainda tem toda essa neve), tire uns minutos pra meditar enquanto admira essa imensidão branca, que provoca uma sensação de paz interior muito boa. Fecho os olhos e volto pra lá. É lindo demais. ♥♥♥

10 amaram.

Você também poderá gostar

14 Comentários

  • Responder Priscila Matz 30/09/2011 at 10:50 am

    Lindo post…
    Nas minhas 2 primeiras vezes não tomei nada (na primeira qse botei tudo para fora), mas na terceira aprendi e tomei umas gotinhas de dramim.
    Por sorte, todas as vezes que eu fui foram nos dias seguintes a um dia de chuva (que lota muito) com céu azul azul e cheioooo de neve. Essa paisagem que tu viu eu não conheço (desculpa para subir de novo).
    Sobre comida, esse restaurante é péssimo mesmo. Recomendo os do Colorado (para quem vai fazer o passeio completo, claro), são mais baratos e tem vários, com vários menus diferentes. Comi em outro em Farellones que era super bom, mas não lembro o nome agora…

    Beijo beijo

  • Responder Patrícia Maia 30/09/2011 at 11:47 am

    Eu de volta aqui tb!
    Paulinha, fui no outono, então não tinha neve, mas a paisagem também era alucinante.
    Fomos em quatro e pegamos um carro particular numa agência de turismo. Não lembro quanto foi, mas lembro que tinha o almoço incluído. Era em algum lugar em Farelones também, mas só tinha um prato com carré (que eu não gosto). O guia quando falou qual era o prato, nos deu a impressão que era costela bovina, por isso não reclamei, mas depois quando vi o carré acabei só comendo os complementos. Acho q a opção única foi pq era totalmente fora de temporada, então não tinha muita gente para comer.
    Depois vejo se as minha amigas lembram detalhes do restaurante e do preço, assim como sobre a agência.
    Lembro que o passeio foi excelente, fora os enjoos e q as fotos ficaram lindas. Só minhas amigas que ainda não viram neve q ficaram chateadas por não verem nem um floquinho, mas isso já sabíamos que ocorreria.
    Aguardo mais relatos da viagem e prometo que volto a ser visita frequente.
    Bjs

  • Responder Rafaela 30/09/2011 at 1:45 pm

    Ih paulinha fui pro chile agora em maio, e é lindo! só q passei mtu mal mesmo na subida! que mico!! Fiquei num apart hotel maravilhoso e muito barato!eu fiz todos os passeios possíveis, tour, vinhedos e as praias, mas tudo da maneira mais em conta, aquele tourstick é um roubo! E o metro é ótimo te leva em toda a cidade!! bjos

  • Responder Débora 30/09/2011 at 2:46 pm

    Olá Paula…

    Que inveja boa dessa neve branquinha e do friozinho que tava fazendo no Chile.
    Pode ser dizer que aqui no PR está pegando fogo.
    Amei a matéria, deu até vontade de estar lá.
    Aproposito, vc não fez Sky, Snowboard ou Skybnda mesmo…rsrs

    Bjos

  • Responder Milis 01/10/2011 at 1:38 pm

    Que lugar mais lindo!!! Quando fui ao Chile, estava mega quente, então nem me animei de conhecer o Valle Nevado (mesmo porque não tinha uma roupinha de frio sequer na mala, hehehe)… Mas vendo suas fotos, já me arrependi… Lindo demais!
    Beijinhos!

  • Responder Julia 03/10/2011 at 3:39 pm

    Já podemos contratar a Paula como guia turistico? Dá vontade de viajar com vc, lindinha!
    beijos
    LUV!

  • Responder Gabi 04/10/2011 at 1:20 pm

    Oi paula!

    Q lindas as fotos! E as dicas, preciosas!

    Vou pra Europa em dezembro e super estou usando seus posts como referência 😉

    Vc podia fazer um posto sobre roupas de frio, roupas de verdade! Procuro nos blogs e tudo parece mais editorial q vida real…estou com medo, nucna viajei no frio de verdade!

    Bjs e boa semana!

  • Responder Ray 07/11/2011 at 12:08 pm

    Ahhh, vc pelo menos pegou neve. Quando eu fui era final de primavera, so, no snow.

    Mas a paisagem foi alucinante… Me diverti horrores.

    Tb fui de taxista, e foi uma sorte tremenda ninguém (nem minha vó de 70 e tantos anos, nem meu priminho, de 5) passou mal.

    É uma super viagem, recomendo pra todo mundo.

  • Responder Maria inês Vargas 26/06/2012 at 5:17 pm

    Olá Paula ! Estamos rindo até agora com seus comentarios !
    Parabéns pelo blog. Chegamos até aqui pelo VnV !
    Então, vamos ao Chile em julho, e gostaríamos do contato do motorista Johnny Garay, e no facebook existem alguns!
    Valeu e Forte abraço !!!

    • Responder Paula Sweetest Person Blog 27/06/2012 at 8:41 am

      Guria, o Johny Garay sumiu do Facebook, que era o único contato que eu tinha dele!
      🙁

      • Responder Maria Inês Vargas 27/06/2012 at 11:21 am

        Poxa que pena ……
        De qualquer forma valeu pelas dicas !!

  • Responder Rodrigo 28/06/2012 at 5:12 pm

    Paula, belas fotos. Eu também nao quero esquiar, só observar, almocar mas nao quero pagar essas entradas absurdamente caras (Valle nevado esta 39 mil pesos). É possíve subir lá e nao pagar essa entrada e ainda assim poder andar por lá e observar tudo?

    Obrigado,
    Rodrigo

  • Responder daniela 18/07/2012 at 11:03 pm

    Ola amei suas dicas… e pretendo fazer uso! Por gentileza poderia me informar um contato, email ou face do taxista Johnny Garay ??? Obrigada

  • Responder Ricardo Storti 04/03/2013 at 8:49 am

    Olá Paula. Seu blog é muito legal!
    Vou ao Chile agora em agosto e quero fazer um passeio na montanha tipo o seu, quero ir lá só curtir a neve, sem aulinha, sem esquiar, nada disso. Neste caso há cobrança de ingresso nas estações de esqui? Um abraço.

  • Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.