by Paula Pfeifer Maquiagem

Usando e amando

10/07/2017

Como é difícil SE APAIXONAR por um produto, hein? Funciono de um jeito meio estranho pra isso: ou amo, ou odeio. Se amo, uso atéééé… Depois canso e mudo, mas tempo depois volto ao produto mais apaixonada ainda. É assim com vocês também?

A Vult lançou uma coleção de sticks com iluminadores, contornos faciais e blushes. Como minha pele do rosto é mega seca, produtos cremosos me deixam felicíssima. Vou confessar: não sou expert em me maquiar, passo bem longe disso. Sei me ajeitar direitinho, mas nunca consegui copiar aqueles vídeos de Instagram com super makes, contornos, olhos poderosos, etc que fazem você pensar que fazer igual é a coisa mais fácil do mundo!

Por isso, minha primeira reação quando abri o presskit foi: “Ai, ai ai…será que dou conta?” Como boa louca por brilho e cintilância que sou, acabei seguindo a dica de duas amigas que são makeup experts: usar como batom! Simmmm, fica lindo. Aliás, o stick de contorno na tonalidade média virou o cor-de-boca mais cheio de graça que já inventei. 🙂

Os preços sugeridos são R$38,50 para iluminador, R$32 para contorno e R$38,50 para blushes!  A Vult deu aquela ajudinha para aquelas que, como eu, querem usar só não sabem como.

 

Quando minha musa Marina Smith lança algo e chega caixinha aqui em casa é impossível não lembrar de nós duas matando tempo num aeroporto anos atrás e conversando sobre a possibilidade de um dia ela ter a sua própria linha. Sei que sou tipo papagaio repetitivo, mas eu tenho muito orgulho da minha amiga não só pelo sucesso que ela faz (merecidérrimo) mas também porque ela nunca perdeu a essência, e sei que jamais perderá.

 

O Boa Noite é um óleo de toque seco com fórmula leve que não deixa a pele lustrosa. Ele me arrebatou por dois motivos muito emocionais. Primeiro, porque o cheiro me lembra DEMAIS a minha mãe, o que me faz viajar no tempo e lembrar dela saindo do banho e enchendo o corpo de óleo. Até o nosso banheiro tinha sempre uns quatro tipos de óleos diferentes de tanto que ela adorava. Segundo porque, quando passo no meu corpo, de um jeito muito louco é como se ela estivesse perto de mim. Coisa que não dá pra explicar, só sentir. Obrigada por isso, Marina! <3

Doideras de Paula à parte, tenho usado todas as noites nos cotovelos e nas pernas, que também são muito secos. Minha pele chupa tudo em cinco segundos e eu durmo tranquilona sem manchar lençol e com aquele cheirinho delicioso. Acabei de descobrir que já está esgotado na Sephora (te falo em sucesso).

A máscara YSL The Shock comprei num impulso de freeshop – ainda bem que fiz isso! Meus cílios são enormes e eu venho usando máscaras YSL há uns três anos sem parar. Sempre amei a Effet Faux Cils, mas a The Shock tem um algo a mais que me deixa com olhar de rycah. Paixão fortíssima por ela!

Passeando pela Sephora do RioSul com a Ale, encontramos no corner da promoção o Dior Hydra Life por R$99 (preço normal é quase R$300). Experimentei, achei que ficou mara a cor e levei. Ele me deixa com um glow lindo, casou bonito com minha pele seca, cobre minhas olheiras de um jeito que dá pra sair de casa só com ele. Como não tomo sol há tempos tô mais branquinha do que o meu normal, no verão a cor vai dar match 100%. Me sinto hidratada e Dior makeup é riqueza!

Por último, uma felicidade BBB do tipo que precisa ser compartilhada! Só consigo usar lápis de olho marrom, mas tem sido uma luta encontrar algum que não me carimbe nem transfira inteiro para as olheiras duas horas depois. Já tentei de tudo: MAC, Sephora, Kiko, Bourjois. Eis que descobri nas minhas coisas um Kajal Colossal Maybelline fechado – e marrom!!! Usei e, quando cheguei em casa à noite e ele não tinha transferido NADA, nem borrado, nem escorrido e nem saído do olho, fiquei dando saltos quânticos de gratidão (olhudas com olheiras de panda me entenderão). Aí não consegui mais largar, só me resta fazer estoque! 🙂

21 amaram.

Você também poderá gostar

1 Comentário

  • Responder Lilian 11/07/2017 at 5:20 pm

    Já tô usando o Boa Noite diariamente, e amando muito!

  • Deixe seu comentário