Myself Pequenos Escritos

Pequenos Escritos IV

25/08/2009

 

Pouca vergonha: sinto falta dos teus disparates, das tuas insinuações e até das vezes em que me deixastes falando sozinha. Perdição ou afastamento, nem sei. Porra de caminhos opostos. Coragem zero de te chamar, tentar, ver qual é. Mas a vontade, essa maldita nunca termina, sempre histérica aqui gritando comigo e implorando por um ímpeto de ousadia meu. Por onde andas e o que tens feito, quero perguntar. Mas o coração cimentado não aceita mais respostas efusivas ou fugidias. Elas doem. E não quero dor nenhuma. Te desejo inteiro, presente e atento. Quem sabe um dia. Alguma coincidência louca aconteça, um cigarro na mão num café europeu e eu te veja atravessando a rua sozinho, naquela passada desengonçada que só tu tens. Algo me diz que sim, deve ser esse vento norte quente que traz bons presságios. Te cuida aí, que me cuido aqui. E vamos vivendo, apesar dos pesares.

Seja o primeiro a amar.

Você também poderá gostar

18 Comentários

  • Responder Érika 25/08/2009 at 1:03 am

    JESUS!!! teu pequeno escrito caiu como uma luva com meu momento… adorei! estou sentindo exatamente isso. saudade e vontade abafadas pelo medo da situação se repetir once again. sinto que apesar dos pesares, estou vivendo…

  • Responder lucy 25/08/2009 at 1:10 am

    ah. mr.big especial de alguem…………………………………………bj lucy

  • Responder Dêssa Hanna 25/08/2009 at 4:32 am

    nossa sem palavras, amei o texto!
    e achei que ai tem bastante coisa a vê comigo agora :/
    “E vamos vivendo, apesar dos pesares.” né…

    beijoos

  • Responder Shirley Piccolo Vieira Stamou 25/08/2009 at 4:32 am

    Amiga,
    O Mr. Big (seja ele qual for) não merece nem uma lágrima da Carrie (principalmente se for vc!).
    Beijos!

  • Responder Flávia Silva 25/08/2009 at 1:50 pm

    Convivo com essa incerteza do quem sabe um dia?…..

    snif……. =;(

    Bjitos!

  • Responder Juliana 25/08/2009 at 2:14 pm

    Pra resolver uma dor dessas só há um jeito: é preciso SUPERAR. Superar mesmo, deixar pra tras, nada de possibilidades remotas, platonicas…. ficar com essas esperanças, expectativas e fantasias só faz doer mais….você já parou pra pensar que essa pessoa com quem você fantasia não existe? vc tenta juntar a pessoa que vc conhece com a pessoa que vc gostaria que ela fosse, isso é um erro pois te afasta das possibilidades reais da vida. E entre essas possibilidades reais pode até estar o seu Mr. Big, mas do jeito que ele é e não do jeito que vc fantasia……..

  • Responder Luiza 25/08/2009 at 2:58 pm

    já viu como suas palavras deram certo pra mta gente? é incrível como é tudo igual e tudo diferente ao mesmo tempo . A tentação de ceder e procurar tal pessoa é enorme, porém acho que quando sabemos mais ou menos o fim daquilo, é melhor seguir o conselho da moça do comentário acima, a palavra de ordem é superar e canalizar as energias pras possibilidades reais, que espero eu, são tão encantadoras quanto o Mr. Big míope que não consegue nos enxergar. I really hope so.
    kisses

  • Responder Paula SweetestPerson 25/08/2009 at 5:50 pm

    ei, gente!!
    fiquem tranquilissimas q não to sofrendo por ninguém!
    é apenas inspirado em alguns Mr.Big’s, e só!
    só vcs mesmo!
    bjos!

  • Responder Michelle Mackenzie 25/08/2009 at 7:47 pm

    Nooossa que bonito isso. A-mei!!! ; )

  • Responder Miriam 25/08/2009 at 7:54 pm

    nossa, porque fui ler isso!
    Estou justo na Europa, louca por uma coicidencia como essa…
    posso mandar pra um “amigo”?

  • Responder Beatriz Saltarelli 26/08/2009 at 2:34 am

    Genteeeeee!!
    Passei mal com esse seu texto!!!
    Coincidentemente no domingo aconteceram algumas coisas e lembrei do meu “ex-Mr. Big”!!
    Esse texto é exatamente o que eu pensei no dia!! Tô passada aqui!!
    Bjos!
    PS: Obrigada pela resposta no email em relação ao pedido do morangão…fiquei mais tranquila!
    PS2: Como fez esse efeito “borda de café” na polaroid? Adorei! 🙂

  • Responder Rita 26/08/2009 at 2:50 am

    Oh, Paulinha, vc, como sempre me emocionando demais…
    Escreve logo um livro pra gente, vai?

    Beijocas!

  • Responder myownscrapbook 26/08/2009 at 7:09 am

    Nossa… Posso morrer um pouco?
    Que tudo esse texto! Muitoavercomigodemais!
    Alias, adoro seu blog total! 🙂
    Muito inteligente, sensivel e util!
    Parabens!

  • Responder Nadia Lamas 26/08/2009 at 8:15 pm

    Como demorei a descobrir esse blog… lamento cada minuto de internet antes dele. Agora, no entanto, que descobri, estou sempre por aqui… adoro. Parabéns!

  • Responder Mari 27/08/2009 at 4:00 am

    Texto muito bommmmm! mas o “te cuida ai que eu me cuido aqui” me da nos nervos!Bjss amiga

  • Responder Du 28/08/2009 at 2:03 am

    .por menor que seja a esperança, ela possui essa gana, inexplicável, por sobrevivência. pode ferir, destruir, mas de certa forma ainda libera uma certa dose de felicidade….

    .abraço.

  • Responder Priscila Pasquali 13/04/2010 at 4:28 pm

    Nosssssa

    “Te cuida ai que me cuido aqui, e vamos vivendo apesar dos pesares”

  • Responder BrunaKozoroski (Bruna G. Kozoroski) 13/01/2011 at 3:02 am

    De todos os 21, meu favorito… http://bit.ly/eX1jJ

  • Deixe seu comentário