Dermatologista

O que é Melasma e como tratar

03/01/2013

“O melasma é uma hipermelanose crônica, adquirida, que acomete áreas expostas da pele, principalmente a região frontal (testa) e malar (alto da bochecha). Afeta ambos os sexos, mas a maior incidência é em mulheres, especialmente as gestantes. Ocorre em todas as raças, especialmente pessoas com fototipo mais alto (mais escuro), que vivem em áreas com altos índices de radiação ultravioleta (UV).

A causa do problema ainda não está bem esclarecida. A radiação UV é um dos fatores mais importantes, pois estimula os melanócitos (células encarregadas da pigmentação da pele). Foi descrita uma relação entre o melasma e fatores hormonais femininos e a ocorrência familiar sugere que possa existir uma predisposição genética, entre outros fatores observados.

O melasma pode ser classificado como epidérmico (mais superficial), dérmico (mais profundo) ou misto. Isto é importante para definir o tratamento e o prognóstico (aquilo que se espera da doença e seu tratamento).

O tratamento do melasma visa clarear as lesões, prevenir e reduzir a área afetada, com menos efeitos colaterais possíveis. Deve-se traçar um plano estratégico para a obtenção de resultados satisfatórios, uma vez que essa é uma doença crônica e de causa desconhecida.


PROTEÇÃO SOLAR: o filtro solar deve ser utilizado todos os dias, várias vezes, principalmente no verão que temos aqui no RS. O filtro deve ter proteção UVA e UVB e a associação de filtros físicos (aqueles que deixam a pele meio branca) e químicos é sempre melhor. O número de proteção deve ser pelo menos 30 para UVB e 10 para UVA. Existe ainda atualmente a opção de associar ao tratamento substâncias chamadas de fotoprotetores sistêmicos (QUE NÃO SUBSTITUEM OS PROTETORES CONVENCIONAIS), que o dermatologista pode prescrever.

Anticoncepcionais: se possível, eles devem ser descontinuados, pois existe uma associação do estrógeno e da progesterona (hormônios contidos nas pílulas) com o melasma.


Manipulação local: toda inflamação no local tende a escurecer mais a mancha devido ao que chamamos de hiperpigmentação pós inflamatória. Portanto não cutuque, esfregue ou manipule demais o local.

Clareamentos: substâncias como a hidroquinona, o ácido retinóico (ou tretinoína), ácido azeláico, ácido kojico, ácido fítico, arbutin, niacinamida, vitamina C, entre muitas outras, podem ser prescritas sozinhas ou em combinações variáveis (e também em concentrações variadas) para o tratamento do melasma.


Remoção da Melanina: pode ser feita com o uso de peelings, que promovem a esfoliação da pele. São utilizados preferentemente os peelings superficiais, por exemplo, solução de Jessner, ácido retinóico, (associado ou não a outras substâncias), ácido glicólico ou salicílico. Esse tratamento é útil para o melasma superficial (epidérmico), mas não para aquele com componente profundo. Os peelings são realizados após o preparo da pele com clareadores tópicos, geralmente entre 5 a 10 sessões.

Laser: pode melhorar as manchas de melasma, mas geralmente HÁ RECIDIVA. Exatamente por causa disso o Manual de Conduta da Soc. Brasileira de Dermatologia – capítulo sobre Laser – contra indica essa modalidade como opção terapêutica para o melasma.

O mais importante é o entendimento de que o tratamento do melasma é difícil, prolongado e a resposta não é imediata. Mas existem resultados muito satisfatórios. E a recidiva, quando ocorre, é geralmente devida a exposição ao sol.”

Dra. Raíssa Londero Chemello
Médica Dermatologista/Mestre pela UFRGS/CRM-RS 27193

14 amaram.

Você também poderá gostar

7 Comentários

  • Responder candida carvalho 03/01/2013 at 9:41 am

    Adorei o esclarecimento!!!! O sol é preciso…nas com cautela..bjoooo

  • Responder Renata Ferreira 03/01/2013 at 11:40 am

    Tava com saudades desses post’s 😉

  • Responder Marta Elisa Hübner Vargas 04/01/2013 at 9:08 am

    Ameii esse post!!
    Eu estou com esse problema devido ao uso contínuo do anticoncepcional.
    Bjos

  • Responder Ana Paula HK 04/01/2013 at 10:26 am

    Muito boa essa explicação!!!
    Eu tenho melasmas horriveis, no meio da testa, sobre as sobrancelhas e nas temporas, já fiz muitos tratamentos, luz pulsada, peelings, usei ácidos, nada funciona…. já gastei horrores e meio que desanimei de tentar outros tratamentos, mas é muito feio, adoro me maquiar e nada fica bem, uso protetor e base todos os dias pra tentar dar uma amenisada, mas nao ajuda muito. Penso em fzer um daqueles peelings bem radicais daqueles que cai a cara literlmente!!!! Pois acho que só assim!!!

  • Responder Cristhianne 13/02/2013 at 6:08 pm

    Paula,
    Sou leitora a pouco tempo do seu blog mas mesmo assim não poderia deixar de elogia-lo. Sempre que posso vou dando uma “fuçada” nele para ver os post antigos ao mesmo tempo que acompanho os novos. Atraves da sua indicação fui a uma consulta (em POA) coma Dra Raissa e simplesmente amei!! Obrigada pela dica!!!!

  • Responder claudia.f.severo 15/04/2013 at 7:47 pm

    já fiz vários tratamentos acidos, lazer,pelling e todos cremes que me recomendam

  • Responder Valdete Valentins 01/08/2014 at 2:00 pm

    Ola Paula!

    Amei o post da sua dermatologista, Parabens!!! Na verdade, tudo que postas, principalmente, sobre dermatologia, amoooo!!!

    Você tem o contato da Dra. Raissa em Santa Maria? Tentei contato pelo fone informado quando comentou sobre a dermatologista “baphônica” – 3221-2838, porem, nao consigo, inexistente.

    Bem…aguardo, pois estou ansiosa para me maravilhar como voces que tiveram a felicidade de passar por essas maos MARAVILHOSAS!!! 😀

    Estou amando acompanhar o seu blog!!!

    Obrigada por todas as dicas mega uteis.

  • Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.