Entrevistas Mulheres Inspiradoras

Mulheres inspiradoras: Daniele Honorato

16/11/2016

Vocês devem conhecer a Daniele Honorato por causa do Unha Bonita. Esse ano, a Dani decidiu que hora hora da virada e começou o processo para recuperar a sua saúde e autoestima perdendo peso. Como acompanhei tudo de perto e fui uma grande incentivadora para que ela inspirasse outras pessoas durante esta caminhada, convidei-a para responder algumas perguntas sobre tudo isso. 🙂

Conta um pouco sobre o seu histórico com relação ao peso desde criança

Nunca fui magra. Tenho fotos de 2, 3 anos que até estava magra mas não me lembro da sensação. Sempre quis esconder barriga, roupa era só bem larga, tinha vergonha de mostrar as pernas…nunca gostei de praia e era um tormento a ida da areia até a água. Parecia que todos iam olhar pra mim e seria motivo de piada. Nunca fui bem resolvida no mar rs – na escola sempre fui “a maior da turma” – além do peso tenho 1,78m então imagina uma garota de 1,70 na época perto de todas as amigas de menos de 1,40? Minha lembrança é da minha mãe fazendo receitas light, não me deixando comer chocolate etc. Daí você se torna adolescente e quer se cuidar, ficar bonita. Fiz minha mãe me comprar uma esteira. Fiz dieta e tal, emagreci um pouco, mas o efeito sanfona sempre foi constante. Ou seja, aquela luta contra o peso a vida toda.

Como somos amigas, sei que há anos atrás você já emagreceu MUITO. A quais fatores você credita o fato de acabar tendo recuperado o peso de novo?

O pior erro é achar que dieta é temporária. Se você emagrece tudo o que queria e desencana, é óbvio que vai engordar de volta. A mudança é na cabeça. Se você mudar os hábitos, vai ficar nessa gangorra pra sempre. Tudo isso aliado a vida nova, ansiedade, stress, recuperei tudo. Em 9 anos engordei mais de 30kg.

Qual foi o momento da virada nessa sua nova fase?

Desde que me dei conta que eu estava sim super acima do meu peso (jeans nunca mente – se você não entra mais em um que você entrava é porque de fato engordou e não foi ele que encolheu) o fantasma de: “você está gorda” “você não está se sentindo bem” você se descuidou geral” “nunca mais te elogiaram” –  me atormentava. Não teve um dia que fui dormir sem pensar: eu tô engordando, preciso emagrecer. Mas nunca começava. Até começava, ia a academia mas davam uns meses desencanava e voltava tudo de novo. Mas foi conversando com você, você estava nos EUA e falamos: “Vamos fazer dieta juntas? Acho que assim uma ajuda a outra!” que eu comecei a controlar e ir pra frente! Daí umas duas semanas depois entrei na Low Carb High Fat/ Paleo e estou até agora.

Divide conosco o que tem te feito manter o foco e a força para seguir adiante!

É estranho falar disso porque lembro quando eu queria emagrecer, mas nada fazia, eu lia esses textos, entrevistas e pensava: nada do que ele falar vai me mudar. De fato, a principal mudança é na cabeça. Não tem mágica, nada. É “você querer”. Me perguntam o que fiz pra emagrecer e sempre respondo: “eu quis!” Então o que me faz manter o foco é saber que 5 meses já passaram e eu consigo comer legal sem as porcarias que eu comia e sobreviver. É bom não ter aquela fome insana o tempo todo. E ver roupa antiga entrando de novo é a melhor sensação da vida. Outra coisa que me ajudou muito, tanto no começo quanto agora: verbalizar. Contar para as amigas, assumir de fato que estou lidando com isso é transformador. Antes ficava escondida atrás das minhas roupas enormes com medo de me olharem e pensarem: nossa, ela engordou. Esse medo, essa fuga de mim mesma em achar que eu de fato tinha engordado me matava. SIM, eu engordei, e sim estou em fase de eliminar tudo o que ganhei. É libertador. Meses atrás jamais falaria disso.

O que foi embora junto com os kgs já perdidos?

Medo, a vergonha de tirar foto (nem selfies tirava mais), e várias roupas largas que usava – não porque elas não me servem mais – mas por descobrir que cada um tem seu corpo – e independente do peso – ele precisa ser valorizado. O trabalho de consultoria da Ale (nossa amiga que entende MUITO do assunto) foi imprescindível nessa fase e me fez me valorizar mais.

O que você acha que falta para que as pessoas que estão acima do peso sintam que chegou a hora da virada?

Assumir para si mesmos que isso lhes incomoda. Se assumir para si mesmo, então assumir para os outros é o próximo passo. E se a pessoa sabe que você está com objetivo e motivada, todos irão apoiar. É olhar no espelho de canto de olho, não se encarar. É não querer olhar uma foto porque “parece que não é você” nela.

Conta um pouco sobre a sua alimentação atual!

Sigo a LCHF/Paleo. A Low Carb High Fat consiste em você comer comida de verdade sem se preocupar com a gordura e restringir cairboidratos. Eu não nasci pra passar fome. Já segui dietas restritivas de calorias e quase morri (de fome, de raiva, de ansiedade e voltei a engordar tudo de novo depois) e então me apresentaram a LC e fui experimentar. É muito amor e para mim dá super certo. Vivo hoje sem coisas que jamais acharia que pudesse abrir mão e nunca estive tão bem! No meu blog falo mais sobre essa alimentação: danielehonorato.com.br

Por último e mais importante: o que você já observou de melhoras na sua saúde?

Muitas coisas!! Consigo andar de salto de novo, sem dores no joelho. Dormir melhor, estou mais disposta, mais alegre e mais otimista. Você estando bem com você mesma: é a coisa mais importante para sua saúde!

26 amaram.

Você também poderá gostar

2 Comentários

  • Responder Jackie 16/11/2016 at 10:18 am

    Adorei! Admiro muito a Dani e o sweetest voltou com tudo #amo

  • Responder Michelle 17/11/2016 at 7:14 am

    Adoro o trabalho da Daniele, sigo há anos! Também estou na mesma situação que ela… Um aborto, e uma hiperplasia endometrial me deram o chacoalhão que precisava… Mas colo ela disse, nossa cabeça é o principal neste processo de reeducação! Abraços e parabéns pela escolha!!!

  • Deixe seu comentário