Myself

Eu perdi o tesão

14/10/2015

viagra

Esse sentimento vem contaminando boa parte da turma dos primórdios da internet. Eu incluída. Não só as bloggers dinossáuricas like me, mas também as leitoras que curtem autenticidade e conteúdo bom. Honestidade 100%? Boa parte da blogsfera virou cosplay da indústria pornográfica. A comparação é bem pertinente, raciocinemos: um look do dia patrocinado a peso de ouro da cabeça aos pés tem tanta surpresa e emoção quando um orgasmo fingido de filme pornô. Na real é deprimente fazer essa constatação sobre o nosso olhar a respeito da coisa toda: F.A.K.E. Fake do início ao fim, tal como um homem e uma mulher que se conheceram hoje no set de ‘Fuck me please’, tiraram a roupa e mandaram ver. E digo mais: o objetivo das duas coisas é o mesmo. Um quer que achemos nossa vida sexual o Ó do borogodó; outro quer (embora a alguns olhos inocentes não pareça) que achemos que nossa vida/roupa/cabelo/unha/etc é uma bosta e precisa urgentemente de um upgrade. Ambos nos incitam ao consumo – seja linda, feliz e satisfeita usando os produtinhos mágicos dos nossos anunciantes. Nada contra, $$ é bom, todo mundo gosta e precisa, mas pô! Só um tiquinho de bom senso.

Algumas pessoas que eu amava e era super fã, hoje sinto vontade de pegar pelo ombro, sacudir e dizer: “Amiga, acorda pra vida!! Para de me mandar ver mais lá no Snap, para com esse narcisismo cafona, para de se achar especial desse jeito tosco. Volta a ser quem você era antes de ser sugada pelo demônio do midiakit?” Pelas graças da Nossa Senhora do Jabá, existem pessoas que nunca mudam. Ainda há esperança no planeta! Mas perco a fé na humanidade inteira quando vejo gente que se denomina ‘digital influencer’ no Instagram. Por Deus! 🙁

Cadê o Viagra que vai nos salvar dessa? Ontem conversei sobre isso com uma amiga num café de Copacabana. Ando com vontade de ouvir o que as pessoas têm a dizer – cada um de nós atravessou alguma estrada louca e sobreviveu pra contar – mas ao vivo e a cores. Talvez a volta do tesão venha com uma passagem do virtual pro real, mas não com os donos dos sites como celebridades intocáveis cujo objetivo é tirar uma selfie sorridente com seus ‘súditos’. Pra mim a luz no fim do túnel está em sair um pouco (ou muito!) do virtual, porque no real mesmo a mais falsa das pessoas vai acabar precisando ser autêntica. E compartilhar! De boas, pode e até deve compartilhar suas ‘dicas de amiga patrocinadas’, mas que tal compartilhar coisas grátis e valiosas também? Tipo o que você pensa e sente, tipo o que te dá medo, tipo as roupas que você veste quando não precisa pôr a arroba de marca nenhuma no Insta?

Ai que saudade de ler um post e sentir vontade de sentar e tacalepau escrevendo um comentário gigantesco pra pessoa que o redigiu, saudade de me sentir íntima de quem estava desnudando a alma atrás da tela do computador, de ter vinte abas do Chrome abertas com meus blogs favoritos. Há quem diga ‘filha, vai ler um livro então, ninguém tá te obrigando a nada!’ e eu sei bem disso. Mas sou dessas que acha que dá pra virar o jogo. Muita gente que eu leio (de relance ou por saudosismo puro) me causa a seguinte sensação: porque você tá me dando isso se você pode me dar infinitamente mais? Eu sou sua leitora, te sigo, até pagaria pra ler seu conteúdo – se ele fosse bom. Compartilhe algo REAL comigo e você terá minha atenção pra sempre.

Eu perdi o tesão, mas quero de volta. Acho que todos esses anos de internet serviram para mostrar que ninguém é melhor do que ninguém, que um dia tá no topo e no outro tá na lama, e que ter personalidade e ser coerente são as chaves do sucesso. Gente boa dando lições da pesada de branding, mentes brilhantes mostrando que o caminho é marketing com propósito, o mundo vivendo uma mudança de consciência jamais antes vista, o consumismo predatório sendo desmascarado e você aí dando like em look do dia?

Vamos satirizar a futilidade? Acho que ela já deu o que tinha pra dar.

142 amaram.

Você também poderá gostar

38 Comentários

  • Responder Talita 14/10/2015 at 4:52 pm

    Nossa Paula, incrível!!!!
    Também tenho sentido muito isso, cadê a credibilidade????
    A internet me cansou um pouco!!!!

  • Responder Carol 14/10/2015 at 5:20 pm

    Ah sei bem que sentimento é esse….tinha blog na época que foi lançado e fiz amizades e tinha gosto de ler, me deliciava…agora não tenho paciencia mais para escrever (nem pra ler nada). Blogueira hoje é a nova diva global e é sempre o mais do mesmo.
    Saudades da blogosfera.

  • Responder Ana 14/10/2015 at 5:27 pm

    Por isso que sigo visitando seu blog e mais ainda o o Crônicas da Surdez que transmitem sinceridade e ainda sim consegue inspirar um montão de gente. Estou certa que essas pessoas que seguem blogueiras sem personalidade e alienadas não tem maturidade ainda para a vida, tal como ela é. Creio que chegará ainda o dia que só os poucos e bons prevalecerão. Você será uma delas.

    Um beijo!

  • Responder Rafaela Guarnier 14/10/2015 at 5:32 pm

    Perfeito, Paula! Acompanho blogs de moda e maquiagem desde 2009 e olha… são poucas blogueiras que ainda curto e faço questão de acompanhar. A grande maioria me passa exatamente essa impressão: FAKE, FAKE, FAKE.

  • Responder Sheila 14/10/2015 at 7:04 pm

    Também leio há muito tempo blogs, os de moda e beleza desde 2008 e sinto muita saudade de quem desistiu de escrever… Você diminuiu a frequência, mas continua escrevendo e eu prefiro assim do que você sumir também, seria menos uma com conteúdo 🙁
    O pior é a maioria das “digital influencers” não dizem que são patrocinadas, tudo é pago, cadê a ética né? Acho péssimo mesmo e também deixei várias de lado.

    Bjos

  • Responder Lucia 14/10/2015 at 7:06 pm

    Sempre gostei de “assinar os feeds” dos meus blogs favoritos, hoje nem sei quantos unsubscribed já dei. Canseira…

  • Responder Glorinha 14/10/2015 at 7:41 pm

    Se for pra rir não só da futilidade mas principalmente de si mesmo rsrsrsrs chegou até a dar saudade do A Gordinha….

  • Responder maria 14/10/2015 at 7:52 pm

    se tivesses perdido a vontade mesmo, já terias te desligado do blog… continuas blogando, continuas vendendo… fazendo a mesma coisa que todas elas. És deste time, e esse discurso “cansei” tbém é para vender, mas vender o teu blog e ter mais acesso.

    • Responder F 15/10/2015 at 5:51 pm

      Desculpa Paula .. Concordoo com Maria .
      Vc tbem vive de propaganda Camuflada . ( presentes , viagenss , dicasss ) se nao eh isso .. Mil perdaoooo .. Se estou errada , mas a imagemm que vc passa eh a mesma . Lamentoo.
      E o que vc escreveu a shame on you , blogueira ( Priscilla Rezende ) ja escreviaaaa isso ha um Bommmm tempo atras . Alias Priscilla eh super inteligente e conhecida no mundoooo blog !!!

  • Responder Mari do blog Like a Make 15/10/2015 at 12:21 am

    Paula, há anos eu tenho 3 blogs de referência e por incrível que pareça, hoje só tenho 1.
    A blogosfera se perdeu.
    Sempre pensei que isso iria acontecer, dizem que aquarianas enxergam lá na frente (não acredito nisso, mas até que bate comigo), mas achei que fosse ser menos fútil.
    Tudo que você disse é verdade e eu ainda acrescento “como pode uma pessoa ser considerada influenciadora no SNAPCHAT por ficar resenhando papel umedecido NEVE, e dizendo o nome feio do local a ser limpo?”

    Quando vi aquilo eu me senti mal, muito mal, me senti “misturada com porcos para comer farelo”.

    Adorei seu texto.

    Beijos

  • Responder Zuleica 15/10/2015 at 1:32 pm

    Ando tão enojada dessa blogosfera que ler o seu post foi um bálsamo!
    Obrigada!

  • Responder Isa Araujo - Testei, e você? 15/10/2015 at 2:33 pm

    Só tenho uma coisa dizer: APLAUSOS!!!

    👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    Bjus, Isa

  • Responder Tatiana Lambert 15/10/2015 at 3:58 pm

    Prefiro que vc venha aqui e diga “cansei”, do que simplesmente apague a luz e vá embora. Na boa, tô de saco cheio de tanta criatura “plástica”… e rezando para que vc, a Ana Farias, a Vivi Alberto, a Helô Gomes, não desistam de ser blogueiras, no sentido mais genuíno da palavra.

    Não abandonem o barco. A humanidade que ainda não virou zumbi, agradece.

    • Responder Vivi 16/10/2015 at 12:35 pm

      Tati, seu comentário me pegou de surpresa. Emotivei, obrigada 😘❤️

  • Responder Lola Farias 16/10/2015 at 8:13 am

    Paulinha, como sempre lendo meus pensamentos e expressando meus sentimentos.
    Esse mundo internético cheio de looks do dia, vlog de comprinhas, snaps até da pessoa usando o banheiro, me cansa TANTO! Blogueira que dá vontade de acompanhar é aquela gente como a gente, que exatamente por isso quando mostra algum produtinho (ou sei lá o que) a gente tem vontade de experimentar. Hoje perco total à vontade de usar qualquer coisa simplesmente por estar bombada por blogueiras stars. Falta conteúdo, falta até amor pra produzir post, pra que escrever quando um monte de fotos com o look do dia são “suficientes”?
    Que bom que se a gente procurar com carinho, ainda encontra muita coisa boa feita com amor e cuidado.

    Beijo grande.

  • Responder Stephanie Salateo 16/10/2015 at 9:30 am

    passei o ano de 2015 praticamente sem escrever no meu próprio blog porque achei que no meio do caminho perdi minha essência. quando comecei a ver os números de leitores crescer, passei a me preocupar em prestar um serviço para eles em vez de escrever sobre o que eu sou, penso, sinto etc. por sorte tive um clique e pude perceber que eu não me encaixo, não quero e nem vou me encaixar nesse mundo de Barbie Blogger, onde todo conteúdo é igual, só muda a roupa do look do dia. Felizes blogueiras dinossáuricas, como vc disse, seremos!

  • Responder Bia Aguiar 16/10/2015 at 9:46 am

    Simplesmente incrível. ♥
    Já comentei no Facebook eu sei, mas retorno aqui para mais uma vez elogiar. Quando li, me encontrei em cada linha. Cansada de tanta ostentação e futilidade gratuita. Adoro blogs que carregam sentimentos verdadeiros, daqueles que despertam em mim o melhor, que me inspiram a abrir meu coração sempre e sempre no meu blog.
    O teu é mais um.
    Parabéns e vida longa ao Sweet Person Blog.
    Serei uma leitora assídua.

    Um beijo grande, Camila.

    Bia

  • Responder Victória Rocha 16/10/2015 at 10:24 am

    Oi, tudo bom?
    Acabei de ler seu texto e achei incrível. Sou blogueira aqui do Ceará,
    e me sinto uma dessas “looks do dia” por ai. As vezes. Faço alguns posts patrocinados, mas tento sempre fazer uma autoanálise sobre isso tudo. Sobre “o que realmente eu gosto de fazer”e “o que as pessoas realmente gostam de ver”. As vezes sai mais look patrocinado (sempre no meu estilo), mas eu sei que o que realmente bomba são os meus looks reais, que eu usava pra ir na facu, pro dentista, pra balada. E ler isso foi motivador. Porque estou sempre nesse dilema de ter que me dividir. Manter o blog e os looks pra me sustentar, e fazer algo totalmente real que me sustente nesse mundo virtual. Como blogueira, posso te dizer que foi totalmente esclarecedor, e sempre que sentir-me desviando para o caminho “fake”, vou vir aqui ler isso, que resume muito do que penso e do que tento colocar em prática.

    Como leitora, concordo com tudo. Também peguei abuso de muitas pessoas, de muitos perfis, e também sinto saudade das milhões de abas abertas. Obrigada por isso, beijos.

  • Responder Amanda 16/10/2015 at 10:46 am

    Eu não entendi.
    Tu reclama de blogueiras que postam “look do dia” porque incitam o consumam quando tu mesma tem essa coluna da direita cheia de patrocínio e enche o blog de coisas dos outros e pros outros.
    A era dos blogs “dinossáuricos” é aquela em que tu senta e escreve um diário que tu permite que os outros leiam, o que é bem diferente de postagens que parecem serem escritas para um encarte de jornal.

  • Responder Vivi 16/10/2015 at 12:39 pm

    Paulinha, há muito tempo eu não lia algo em um blog e ia concordando com a cabeça, do começo ao fim. É isso. Não sei se existe caminho de volta, mas com certeza você está trilhando o caminho menos percorrido.
    Uma brisa de ar fresco seu texto.
    bjo!

  • Responder Mi 16/10/2015 at 12:40 pm

    Texto maravilhoso, assino embaixo!
    Para poucos e bons que restaram na blogosfera… tá puxado…
    Bjs
    Mi

  • Responder Lis 16/10/2015 at 12:53 pm

    Paula, me sinto jurássica no meio, entendo esse sentimento.
    A motivação que tenho é ser sempre eu mesma e amar compartilhar as coisas simples que acho úteis.
    Você é linda e muito querida, tem leitoras fiéis!
    Blogs como os nossos – meu, seu, da Vivi, Mi e tantas outras – ainda vão virar o jogo!

    Um beijo,

    Lis <3

  • Responder Luciana Vilela 16/10/2015 at 12:53 pm

    Por isso que eu acho que eu e o meu blog não seremos “top celebridade” nunca, eu não me encaixo desejado pelas empresas, pelos padrões. E nem era isso que eu queria ser quando comecei a blogar, há 5 anos. Antes eu conseguia fazer amizade com as blogueiras que eu acompanhava pelo simples fato de comentar em posts, hoje nem quando as conheço pessoalmente em eventos, porque não se misturam. Pensam que viraram uma espécie diferente de seres humanos ou sei lá. Já tive mais vontade de mudar o mundo, “sacudir as amigas pelos ombros”, como vc mesma disse, mas hoje em dia eu não tenho mais. Acho que é a idade, sei lá. Chega uma hora que vc…cansa…
    Parabéns pelo texto, Paula.

    Beijos

  • Responder Luciana Vilela 16/10/2015 at 12:55 pm

    Saiu errado ali:

    Não me encaixo no padrão desejado pelas empresas.

  • Responder Tuka Siqueira 16/10/2015 at 12:57 pm

    Eu perdi meu tesão já faz tempo! Assinava mais de 300 blogs e, acredite, lia todos. Abandonei meu blog, abandonei todos os que lia. Voltei com o blog alguns meses atras, voltei a ler também, mas sem fidelidades por enquanto.
    Eu tenho uma vida super normal, bem sem graça até, escrevo sobre o que vivo e gosto de ler histórias e opiniões de gente de verdade.
    Gostei muito do teu texto!

  • Responder Ticiane Toledo 16/10/2015 at 1:21 pm

    Post perfeito! Esses dias mesmo eu tava falando com um amigo sobre isso e sobre como sobreviver nadando contra a correnteza e hoje caio aqui neste seu texto!

    Olha, eu mesma já perdi N oportunidades de ganhar dinheiro com publi pq não acredito na empresa e o que eles tavam me pedindo não interessaria em nada ao meu público. Sou trouxa? Provavelmente. Mas pelo menos deito com a cabeça tranquila no travesseiro todas as noites, sabe? Não preciso ficar sustentando carão e um personagem fictício. Falo quando a vida tá boa e principalmente quando tá uma merda.
    A vida fica mais leve quando é de verdade! E as pessoas sabem, elas sentem essa leveza. Acho que esse é o ponto: não forçar a barra e aceitar nossa individualidade, nossos valores. Dar mais valor a quem está nos lendo e respeita-lo, pq o tempo de todo mundo é valioso – e é justamente esse tempo valioso dispendido nos nossos blogs que vai nos transformar em algum influenciador.

    Desculpe o textão haha Só precisava desabafar 🙂 Beijos é bom trabalho!!!

  • Responder Liliana 16/10/2015 at 2:56 pm

    Acho que estamos num momento que deu uma canseira mesmo. Eu sempre gostei muito de ler blogs, ainda leio, mas tenho muito essa sensação de ‘seje menos, amiga’… Ainda tenho esperanças mas, acho que é até bom pra mim, não sou nem quero mais ser aquela rata da internet.

  • Responder Renata Braga Artacho 16/10/2015 at 10:39 pm

    perfeito Paula ! Como tenho falado em moda útil nas minhas aulas de Moda do Senac Curitiba ! Estou cansada do look do dia sem conteúdo…..com 29 anos de profissão na Gestão de Moda , Varejo e mkt de moda….que preguiça de tudo isso ! Bjos, orgulho alheio por vc !

  • Responder Anna Paula Rosendo 17/10/2015 at 8:18 am

    Virei sua fã! Você disse exatamente o que estou sentindo nesses últimos tempos. Sou formada em moda e me especializei em consultoria de imagem. Tenho uma página no facebook e há algum tempo não tenho alimentado porque também perdi o tensão. Perdi justamente por perceber que as pessoas esperam esses conteúdos vazios e não é isso que pretendo oferecer. Gostaria de falar para uma mulher real, mas acho que até essas preferem ver pessoas lindas, viajando de primeira classe à lugares paradisíacos, e suas roupas patrocinaras, mesmo que isso esteja longe da realidade da maioria. Um grande abraço e força na caminhada. Continuarei lendo o que vc escreve!

  • Responder Vanessa Bevini 17/10/2015 at 11:34 pm

    Nossa compartilho da mesma opinião e sensação que você, antes eu tinha realmente umas 20 abas do chrome abertas, hoje só acompanho uma blogueira, muito triste isso. É tudo muito do mesmo, coisas/roupas/festas tão longe da realidade da maioria, que dá um certo desânimo em ver.
    Faz algumas semanas que eu eu vi um post e deu vontade de escrever um texto no comentário, e isso depois de um bom tempo sendo leitora…
    Pra mim você tem toda razão!

  • Responder Andreza A 18/10/2015 at 10:44 am

    Ah, Paula

    Você me representa!
    Me sinto assim e até desisto de blogar.
    Beleza Dupla Face é apenas fanpage, agora.

    Mas não tenho motivação a voltar, cansei desse mundinho egoísta onde as leitoras são vistas como $$ pelas blogueiras.

  • Responder Mayã 18/10/2015 at 3:50 pm

    Cara, amei esse texto! Fantástico e define tudo o que eu penso.
    Tirando a Bruna, do Pausa para feminices, que tá ali fazendo o trabalho dela como sempre foi, eu não consigo mais assistir nenhuma famosa. É só vlog chatinho e de ostentação, vídeo de recebidos pra fazer jabá, coisa sem nexo e sem cultura. As pessoas viraram clones umas das outras.
    Fiquei abismada com o “Digital influencer”! Estou sem palavras…

  • Responder Gabriela Lira 19/10/2015 at 6:57 pm

    Opa, estou chegando agora no seu blog (através da indicação dos posts da semana no Mulher Vitrola) e amei tudo o que foi escrito.Eu também costumo comentar isso com minhas amigas, é muito look do dia pra pouco conteúdo (eu até pensei em fazer um post sobre), mas fiquei receosa da opinião das pessoas, enfim, como é bem sabido tem gente que mata e morre por certas blogueiras (o que me parece um verdadeiro absurdo).O que me deixa mais indignada na verdade não é a empresa em si (que também é errada), porém os piores nisso tudo é o próprio público.É o público brasileiro que em sua maioria é de classe média ou baixa e faz loucuras para ter o mesmo batom, o mesmo perfume e as mesmas coisas da menina x…Todas aquelas viagens para fora do país, as roupas de marca, os carros de luxo é o mix perfeito para fazer qualquer ser humano sentir que sua vida é uma completa merda…Mesmo assim, com essas blogeuiras/vlogueiras compartilhando o que muita gente não pode ter, ainda existe pessoas que batem palma e copiam o jeito de ser delas.Uma pena.Espero que aquela fase de troca de ideais que o pessoal tanto fala volte porque eu comecei nisso aqui um pouco menos de 1 anos e já sinto nojo de certas coisas.

    Beijos

    Poesia em Transe

  • Responder Andrea 20/10/2015 at 3:35 pm

    Perfeito!! Amei a sinceridade
    Concordo com tudo q vc disse…

  • Responder Carolli Márol 26/10/2015 at 8:09 pm

    Olá, gostei demais do seu texto e compartilho desse mesmo sentimento. Deixei de visitar blogs que eu adorava por conta disso, perderam a essência e viraram apenas mais um produto na blogosfera. Gosto de blogs que tenham alma, a maioria já viraram zumbi.

    Bjs!

  • Responder Amanda 10/11/2015 at 3:40 pm

    Amei seu post!
    Simplesmente expressou tudo o que estou pensando recentemente: cadê personalidade? Cadê conteúdo? Cadê tesão? Infelizmente, se é meio difícil deixar sua personalidade vir a tona – quando cresceu nessa coisa de mundo de clichês -, nem no mundo real, imagina no virtual! Infelizmente, né?
    Parabéns pelo blog, ele é maravilhoso <3

  • Responder Vanessa Mendes 07/01/2016 at 7:45 pm

    primeira vez aqui no seu espaço…lil alguns posts e adorei este seu ponto de vista sobre a futilidade tomando conta geral, mas uma coisa bacana é que você é quem tem o poder do ‘filtro’, de escolher ler aquilo que te inspira, te motiva, te enche de alegria e como disse te dá aquela vontade de deixar um textão nos comentários, faço assim e funciona super bem =)
    um abraço e prazer!

    • Responder Paula Pfeifer Moreira 08/01/2016 at 9:24 am

      Seja bem-vinda Vanessa!
      🙂

    Deixe seu comentário