Dermatologista

Como funciona o tratamento com Isotretinoina – ou o famoso Roacutan

18/06/2014

A isotretinoina, antes conhecida pelo seu nome comercial mais popular – Roacutan– é um medicamento derivado da vitamina A. É conhecido e popular por sua ação altamente eficaz no tratamento da ACNE. A medicação age diretamente nas causas da acne: nas glândulas sebáceas reduzindo o seu tamanho, diminuindo a secreção do sebo e alterando a sua composição, e evita a obstrução da abertura do folículo piloso, reduzindo a inflamação.

A diminuição da oleosidade inibe a proliferação da bactéria Propionibacterium acnes, também envolvida no processo inflamatório que origina a espinha. Em geral, nas primeiras décadas após sua descoberta, a isotretinoina era usada nos casos de acne nodular recalcitrante, que são aquelas onde os pacientes apresentam múltiplas espinhas grandes, em formato de nódulos, muito inflamadas e maiores que 0,5 cm.

Cada vez mais, tem sido usada em outras indicações: casos de acne que não melhoram com nenhum outro tratamento, acne que forma cicatrizes ou nos pacientes com problemas sociais ou psicológicos devido a questões estéticas provocadas pela acne, entre outras.

foto

 


A dose preconizada, principalmente nesses casos mais graves, é de 120mg/kg ao todo. O dermatologista juntamente com o paciente, distribuirá essa dose ao longo dos meses de acordo com alguns critérios. A isotretinoína pode ser tomada uma vez por dia ou dividida em duas doses diárias. A absorção da droga é maior se ingerida junto com a refeição. Em geral, os outros medicamentos usados para acne são suspensos durante o tratamento com a isotretinoína, inclusive cremes e loções. A associação com antibióticos, como a tetraciclina não é recomendada devido ao maior risco de hipertensão intracraniana.


O tratamento costuma durar, pelo menos, 16-20 semanas. Ao final, a droga pode ser interrompida sem nenhum tipo de “desmame”. Atualmente tem sido utilizada uma dose menor para os casos de acne moderada, não tão graves. As respostas têm sido boas e os efeitos colaterais menores. Passado o primeiro mês, período que pode ou não haver agravamento das lesões, a isotretinoína começa a mostrar sua eficiência.

A grande maioria dos pacientes apresenta excelente resposta a longo prazo, com efeitos que permanecem mesmo depois da suspensão do medicamento. Cerca de 40% dos pacientes apresentam cura DEFINITIVA da acne. O restante apresenta melhora SIGNIFICATIVA, mas ainda precisam ser mantidos com outros tratamentos como cremes ou ácidos. A boa notícia é que, após o tratamento com a isotretinoína, esses tratamentos menos agressivos, que antes não funcionavam, passam a ter ótima resposta.

Em geral, cerca de 90% dos pacientes ficam satisfeitos com os resultados. Os casos de recaída, (< 5%) com agravamento da acne meses após a suspensão do tratamento, podem ser tratados com novo curso de isotretinoína. Habitualmente, esperamos uma intervalo de pelo menos 5 meses para repetir o tratamento. As recaídas são mais comuns nos pacientes que, ao final de 20 semanas, não alcançaram dose cumulativa total de 120 mg/kg, ou seja, cerca de 7200 mg nos pacientes com 60 kg.

 

foto (1) foto (2)

 


Entretanto, a isotretinoina seria um remédio maravilhoso se não fosse o seu perfil de efeitos colaterais. Secura dos lábios, cabelos, pele e olhos são efeitos adversos muito comuns, que ocorrem com praticamente todos os pacientes. O uso diário de hidratantes (para pele e lábios) e colírios são frequentemente necessários para evitar lesões. Entre os efeitos colaterais mais frequentes, podemos citar:

  • – Sangramento do nariz;
  • – Fotossensibilidade (a pele fica sensível ao sol);
  • – Coceira (devido a pele seca principalmente)
  • – Queilite angular (descamação e rachadura dos lábios);
  • – Dor muscular, principalmente após atividades físicas;
  • – Elevação do colesterol e dos triglicerídeos;

As tão comentadas alterações do fígado, não são tão comuns e quando ocorrerem podem ser identificadas pelos exames de função hepática TGO e TGP. Durante algum tempo pensou-se haver relação direta entre o uso da isotretinoina e episódios de depressão com ou sem pensamentos suicidas. Entretanto, diversos estudos não conseguiram provar esta relação. Sabemos que os pacientes com acne severa são habitualmente mais propensos a desenvolverem depressão devido aos efeitos estéticos que a acne promove na adolescência e juventude, períodos da vida em que a aparência tem grande importância social. A taxa de suicídio neste grupo é normalmente mais alta que na população em geral, e ainda não se conseguiu provar que o uso da isotretinoína piore a situação.

 

foto-001

 

A principal contra-indicação à isotretinoína é gravidez, pois a droga provoca abortos e graves malformações. O tratamento em mulheres jovens e sexualmente ativas é uma grande preocupação dos médicos. Em geral, indica-se o uso de, pelo menos, 2 métodos anticoncepcionais distintos, como camisinha e pílula anticoncepcional, para reduzir ao máximo o risco da paciente engravidar durante o tratamento. A gravidez só é permitida 2 meses após a interrupção da isotretinoína, sem nenhum efeito colateral residual após esse período. Mulheres que estão amamentando também não devem iniciar o tratamento com isotretinoina.


Alguns cuidados como evitar depilações com produtos químicos ou cera, devido à fragilidade da pele, que costuma estar muito ressecada, devem ser tomados. Cirurgias reparadoras e estéticas e outros tratamentos, como lasers ou peelings também não são permitidos nesse período de uso da medicação. A isotretinoína não deve ser usada junto com outras drogas, como tetraciclina, minociclina ou vitamina A. Não se deve beber álcool durante o tratamento e deve-se evitar o uso de ervas, shakes ou outros medicamentos pois os mesmos podem interagir com a isotretinoína.

 

Raíssa Londero Chemello

Médica Dermatologista – CRM 27193 Mestre pela Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Santa Maria: (55) 3221-2838

23 amaram.

Você também poderá gostar

8 Comentários

  • Responder branca 18/06/2014 at 10:24 am

    Fiz uso da isotretinoina em 2001, e achei fantástico. Tive muito ressecamento nos lábios e sensibilidade ao sol(esse último efeito me acompanha até hoje),mas valeu muito o uso, minha pele continua linda até hoje.recomendo, desde que sejam rigorosamente seguidas as ordens do seu dermatologista!

  • Responder Léd 18/06/2014 at 9:33 pm

    Infelizmente faço parte dos 5%! Tomei o roacutan a primeira vez em 2009 e a segunda vez em 2013. Na primeira vez tive reações horríveis, costrocondrite e dores em todo o corpo. Na segunda vez foi mais tranquilo… Hoje, dois anos depois do término faço um tratamento para as cicatrizes, preenchimento, subcisão e dermaroller, contudo, outra crise de acne está surgindo… Infelizmente! Já tenho 29 anos e tenho acne severa, isso atrapalha muito o lado social, intimida sabe? Bem, se a tão famigerada acne realmente se reinstalar vou combatê-la novamente com todas as armas possíveis e parece que o roacutan é a bomba atômica desses casos. Bjão! ótimo post!

  • Responder Natalia 02/07/2014 at 1:06 pm

    Fiz o tratamento com isotretinoína há muitos anos, quando ele ainda era comercializado sob manipulação no Brasil, pois o Roacutan nem tinha chegado ainda. Tive todos os efeitos chatos: pele extremamente sensível, lábios ressecados, mas em compensação o cabelo ficou perfeito! Em 6 meses terminei o tratamento via oral e passei pra fase de peeling, acho que tudo demorou um ano. Eu ainda era adolescente, usava cabelo comprido pra esconder o rosto marcado, e a primeira providência pós-tratamento foi cortar os cabelos bem curtinhos e mostrar a pele lisinha. Mas na época eu fui meio cobaia, pois nunca fiz nenhum exame de sangue de controle ao longo do uso do medicamento, felizmente o remédio não teve efeitos colaterais sérios.

  • Responder eliana 25/01/2016 at 4:10 pm

    tem umas duas semanas que to fazendo o tratamento e ate agora nao tive nenhum deses sintomas ai, ta tudo normal comigo, mas tbm é pq eu tenho quase nenhuma espinha e sao pequenininhas qdo dao

  • Responder Gabriela 04/07/2016 at 7:48 am

    Olá, comecei o tratamento com Roacutan essa semana e tenho otoesclerose. Na bula fala em discreta perda auditiva e estou sentindo o som um pouco abafado, qual a relação do medicamento com a audição? Mais alguém sentiu isso tb?

    • Responder Joao Marcelo 11/05/2017 at 8:38 pm

      Tbm tenho otoesclerose e quero saber se deu ruim no teu processo ou nao pra eu começar a usar roacutan.

  • Responder ANA BEATRIZ 13/07/2016 at 11:38 am

    Olá,por indicação da dermatologista minha filha tem 15 anos e vai iniciar esse tratamento,porém estou um pouco preocupada pois ela é portadora da dermatite atópica,a dermatologista dela me informou que não há problemas e que até ajudaria para um possível controle da dermatite, mas gostaria de uma segunda opinião já que o maior problema de quem tem a dermatite é já ter uma pele ressecada….

  • Responder Luis Carlos 15/03/2017 at 9:23 pm

    Infelizmente fiz o uso do medicamento durante todo o tempo estimado, e acabei tendo vários problemas por conta do mendicamento são problemas que meus médicos acham até difícil de se resolver, tentei contactar a empresa responsável mas pelo oque aparece eles não se importaram. Cuidado pessoal com os produtos que vocês usam, uns podem funcionar já outros eis a questão!

  • Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.