by Paula Pfeifer

Coisas que eu não sabia sobre gravidez

21/11/2017

Eu não sabia um monte de coisas sobre gravidez e, como tenho sentido muita vontade de escrever, peço a licença de vocês para ficar monotemática por um tempo e compartilhar minhas descobertas e tudo o mais nessa fase! 🙂

Os hormônios são enlouquecedores

Em alguns dias, senti medo de mim mesma. Senti vontade de pular pela janela, sem brincadeira. Ficava com pensamentos obsessivos, alternava depressão com euforia, chorava feito louca. Até que um dia me olhei no espelho e pensei ‘né possível, essa não sou eu’. Entendi que aquilo ia passar. Os hormônios do primeiro trimestre são literalmente enlouquecedores, eu cheguei no ponto de não me reconhecer mais e de sentir que a minha mente não me pertencia. De arrepiar os cabelos!

Se você já tem peitão, prepare-se!

Escrevo esse post sem sutiã e respirando. Sim, porque agora não consigo mais ficar 5 minutos com sutiã nenhum. Semana passada gastei R$256 em dois sutiãs tamanho 44 com taça DD (!!!) e eles já me deixam sem fôlego agora. Parece que o peito cresce um centímetro por dia. Pesa, cansa, irrita e não tem sutiã que dê jeito nisso. Nem top, nem nada. E ficar sem sutiã com peitão pesado é tipo tortura, você deixa de ter dois sovacos e passa a ter quatro. Não ria, porque é de chorar no cantinho! 🙁

A barriga demora a aparecer

Eu super jurava que com dois meses de gravidez já teria alguma barriga, sério. Vou para a semana 15 e por enquanto só parece que engordei, tudo segue disforme. É engraçado conferir a pança todo dia na esperança de parecer grávida – e pensar que antes o ‘conferes’ era pra parecer magra, rsrsrs!

É informação demais!

Confesso que não tenho dado conta. Qualquer mísero assunto relacionado à gestação traz consigo uma avalanche de informação que chega a assustar. Nada é simples, tudo possui mil possibilidades e pode ser feito de trocentas formas diferentes. Manter o foco e não surtar tem sido meu objetivo. Comprei o berço e a próxima etapa é comprar o carrinho, mas são tantas opções que chega a dar medo.

É solitário pra caramba

Eu achava que a surdez era uma experiência solitária, mas a gravidez é muito mais. É o seu corpo mudando, sua vida mudando, você cheia de medos, o tempo passando. Mas a vida das pessoas ao redor continua e nem todo mundo tem saco pra mimimi e chororô de grávida né?

Você tem que se permitir curtir

Eu andava numa vibe muito sem graça, mas há alguns dias decretei que quero curtir. Quero começar a arrumar o quarto e as coisas dele já, quero sonhar, planejar, aproveitar esses meses antes que ele nasça. Mas até essa ‘permissão’ acontecer, levou tempo. Comecei até um caderno que pretendo entregar pra ele quando fizer 18 anos, e tive essa idéia quando pensei no quanto eu amaria saber, hoje, como foi a gestação da minha mãe e tudo o que ela sentiu e viveu enquanto me esperava.

Algumas pessoas falam a verdade, outras não

Melhor ouvir o lado negro das histórias com muita atenção, porque parece que a maioria das pessoas só se importa em fazer enxoval e postar fotos lindas no Instagram. A gravidez não é um conto de fadas, na real está beeeeeem longe disso. Muitas amigas que me deram a real power da coisa me fizeram um tremendo favor, porque até então eu andava me sentindo a última das criaturas por não estar nas nuvens e me sentindo e mãe do ano.

Poço de celulite: ah, pois é

Lidar de boas com as mudanças do corpo requer uma maturidade que a gente vai descobrindo aos poucos. Ainda evito olhar as fotos das barrigas pós-parto porque não cheguei nesse nível de iluminação – e eu era do tipo desinformada que achava que após o parto a barriga meio que já voltava pra dentro, hahahaha. Mas aí você para e pensa que gerou uma vida e que todo o resto se ajeita com o tempo. Poço de celulite? Sim, trabalhamos. Grávidas fitness que não engordaram nada e malharam a gravidez inteira? Toda a minha admiração, mas não ta rolando pra mim – caminhar duas quadras já é um puta esforço.

A primeira vez que você sente o bebê

As amigas me contaram que sentiram o bebê pela primeira vez como se tivessem umas bolhinhas de ar bem lá embaixo na barriga. Minha primeira vez foi ontem e foi mágico! Fui fazer xixi de madrugada e, quando me deitei, comecei a passar a mão na barriga (coisa que raramente faço). De repente, comecei a sentir as ‘bolhinhas’! Comecei a cutucar o local com batidinhas e a cada batidinha, mais bolhinhas. Ficamos nessa brincadeira uma meia hora, e foi a coisa mais fofa da vida!! Espero que ainda demore um pouco pra ele começar a me chutar, rsrsrsrs!!

86 amaram.

Você também poderá gostar

8 Comentários

  • Responder Carol 21/11/2017 at 1:13 pm

    Amandoooooooooo esses posts! Aproveita cada dia…passa muito rápido..e depois fica a saudade. É uma experiência solitária, sim, mas estabelecemos uma ligação absoluta com o baby que carregamos conosco justamente por isso..temos a sensação de nunca mais estarmos sós. Aproveita!

  • Responder JULIANA 21/11/2017 at 4:01 pm

    Paula, te acompanho desde o início e fazia muuuuuito tempo que eu não escrevia para você. Félicitations, madame! Muito feliz por você e pela gravidez. Não tô grávida e não pretendo ter rebentos, mas adorei ler parte da sua experiência como mãe. Aguardo cenas do próximo capítulo! Beijos e mais bolhinhas <3

  • Responder candida 21/11/2017 at 5:32 pm

    Te super entendo….a minha tbm não foi nada agradavel!!!! bjoooo

  • Responder Carla 22/11/2017 at 12:02 am

    Eu estou amando acompanhar seus posts de gravidinha, fiquei grávida do meu Leo tb com 36, hj ele tem3 anos. Eu amei ficar gravida, foi uma fase muito gostosa da minha vida :)) parabéns!!

  • Responder Natalie Soares 27/11/2017 at 11:17 am

    Como você é fofa <3

  • Responder Rubia 27/11/2017 at 1:44 pm

    Parabéns pelo baby Paula!!
    Muita alegria em ver novas postagens aqui! 🙂

  • Responder Elisa 28/11/2017 at 9:06 am

    Oi Paula, parabéns pelo bebê!

    Te acompanho a tanto tempo, desde bem antes do Cronicas. Sou mae de dois gurizinhos e nao gostei das gravidezes, me sentia fisicamente muito mal. Só fui me sentir mae dias depois que meu filho nasceu, mas isso eu achei normal. Aproveita os momentos melhores da gravidez e foca no mantra “vai passar” nos dias piorzinhos.

    Concordo que é muita coisa para decidir. Com a gente funcionou de estudar com antecedência e ir tomando decisoes conforme as questoes forem aparecendo. Palpite, críticas e achismos nao vao mais faltar, mas né, quanto mais segura a gente está das nossas decisoes menos o que os outros pensam nos incomoda.

    Quanto ao enxoval já empurrei vários carrinhos e o melhor all rounder até hoje que eu vi foi o Yoyo+ da BabyZen. É o meu terceiro carrinho e sou apaixonada por ele, leve, prático de fechar, ocupa pouco espaco e mesmo assim é forte, facílimo de manobrar, deita bem, tem uma cesta digna embaixo e até que é bonitinho. Comprei quando o segundo filho já tinha 9 meses entao nao usei o moisés, mas me pareceu bom. De resto uns bodys e várias fraldas de pano (de tamanhos variados servem para tudo, limpar, secar depois do banho, enrolar, proteger do sol, colocar embaixo do bebê, etc.) é o que precisa. Um sling é ótimo, além de acalmar o bebê nos dá os bracos de volta.

    Amamentacao é persistência e conheco bem poucas mulheres que nao tiveram problemas. Se voce quer amamentar te aconselho a nao gastar com mamadeiras e chupetas e guardar esse dinheiro para pagar uma dedicada consultora de amamentacao.

    • Responder Paula Pfeifer Moreira 28/11/2017 at 9:13 am

      Elisa!
      Amei a dica do carrinho, onde vc comprou ele?

      Beijosssssssssss

    Deixe seu comentário